quinta-feira, 3 de abril de 2008

mais triste do que uma esfiha fria

Nesta sexta-feira, aniversário de 3 anos do grupo K. Parabéns Léo, Rafa, Joanna.

para Rafael Koehler

Eles se conheciam como uma árvore conhece um regador. Olhavam um para o outro, os olhos de um no corpo do outro, até que em uma tarde cinza se convidaram (o corpo de um ao corpo do outro) para o quarto que apenas um deles conhecia. Não disseram nomes (era como se nomes não houvesse), nem ofereceram ao corpo um do outro (no cálice dos lábios) qualquer vinho. Jogaram no chão os frutos podres das roupas caras. Nus, procuraram no corpo um do outro o melhor encaixe. No quarto que apenas um deles conhecia os dois tremiam em convulsões repentinas, a baba pegajosa da boca não colando o tórax nas costas (contra a qual ele, o tórax, repetidamente arremetia). Estavam sós em uma esquina de suores e gemidos tentando, em estocadas cada vez mais fundas, pescar no mar dos tubos algo para o próprio almoço. A fome gritava nos estômagos. As pernas enlaçadas eram prisão e não abraço. Prisão. As pernas enlaçadas eram para impedir que o primeiro fugisse sem deixar aquilo que o segundo buscava. No gozo segurado para que não chegasse antes do sono; no gozo que não podia sair porque gozar, ali, era perder muito de si sem ter recebido do outro nenhum tesouro; no gozo que, se viesse, os afastaria; no gozo jorrando no carpete gasto afogando os ácaros; naquele gozo, eles não estavam. Aquele gozo era leite saído de nenhuma vaca. No adeus do sexo mais solitário que se permitiram, um deles calou um beijo desafinado, o outro saiu mais triste do que uma esfiha fria.

Beijos.

5 comentários:

Daniel Olivetto disse...

aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

puff

Rafael Koehler disse...

pensei em reler pra comentar... pensei em milhões de coisas... pensei na nossa conversa sobre o que você prometeu me arrumar (hahahaahahaha)... pensei e pensei e provavelmente voltarei aqui para reler este post.

Hoje é dia de comemoração de 3 anos de Grupo K... por isso estou corrido... mas mesmo na correria, queria dizer que ADOREI O POST.

e viva o sexo... mas o sexo bom! heheheheh

bjs greg!

Sandra Knoll disse...

pois é...sei lá!

Bernardo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Daniel disse...

muito boas as descrições da ânsia, da voracidade. E a metáfora final é genial. "esfiha" foi um achado!